013 – Valen o que?

13 Ago

Olá pessoal, desculpem a ausência dos posts diários, mas voltamos hoje com um personagem que infelizmente eu não conhecia, um personagem muito legal por sinal, que me deu vontade de desenhar depois de ver do que se tratava, hehehe estamos pensando em abrir o blog para todos, iremos fazer nossos posts diários, mas fazer um sketch semanal aberto a quem quiser participar, dentro do personagem que nós iremos sugerir, legal, então, a idéia permanece a mesma, desenhos rápidos e de memória, e não precisa ser desenhos milagrosos, como podem ver os nossos, são apenas sketchs, tirando alguns que sempre humilham né, mas então tá, fiquem espertos que durante a semana que vem sai o personagem coletivo. fiquem com esta preciosa personagem. Valeu

E devido a algum empecilho, não tivemos muitos participantes hoje, mas o resultado foi legal, como sempre hehehe =) e eu acho que os desenhos não estão tão rápidos assim, mas bora lá.

André Rebelo

Fabio Silva

Andre Lemes

Edemilson

GUIDO CREPAX

imagina se o primeiro nome dele fosse power. kkk

Se viva, Valentina Rosselli teria hoje 67 anos. Apresentada ao mundo em 1965, há 45 anos, pelas mãos de Guido Crepax, que publicou na revista Linus os seus primeiros passos, a personagem mais famosa dos quadrinhos eróticos italianos, Surgida como coadjovante nas tramas policiais protagonizadas por Neutron – herói criado por (power) Guido Crepax, cuja identidade secreta era o crítico de arte americano Philip Rembrandt – Valentina foi aos poucos ganhando espaço e assumindo papel central nas histórias. Já na metade do segundo episódio da série de Neutron, “Olá Valentina”, a personagem avisa: “Um momento! Desta vez eu sou a protagonista da história”. Três anos e muitas páginas depois a série passaria a levar seu nome. Valentina aparece pela primeira vez em “A Curva de Lesmo”, depois, “Olá Valentina”, na sua segunda história, pela primeira vez, sua sexualidade vem explicitamente à tona. E finalmente em “Os Subterrâneos”, a série tenta explicar as origens do herói Neutron, numa história com tons de ficção científica e mitologia onde os personagens descobrem uma civilização perdida. Com um enredo um tanto improvável, Crepax mais uma vez desnuda a personagem em meio a muita água e bolhas de ar.

Guido Crepax

Ilustrador, quadrinista, cartunista revolucionário, Crepax nasceu em 1933 em Milão, Itália. Estudou arquitetura, mas nunca trabalhou como tal. Rendeu-se às histórias em quadrinhos em 1965. Como desenhista excepcional, fez ilustrações para publicidade e em revistas de medicina.

Seu primeiro trabalho como cartunista foi publicado na Linus, revista referência de Giovanni Gandini e Ranieri Carano, em 1965. Neste ano, histórias policiais e de ficção científica estavam em primeiro plano na obra do italiano. Aos poucos, historias de amor e erotismo, assim como a não-linearidade, tomaram conta do seu trabalho.

Guido é também o criador das musas Anita, Bianca e Belinda e o responsável por versões em quadrinhos de clássicos da literatura erótica, como A História de “O”, de Pauline Reage, “Emmanuelle”, de Arsan, e “Justine”, de Sade. Além de releituras de clássicos como Conde Drácula, Doutor Jekyll e Mister Hide e Frankenstein, seu último trabalho publicado, em 2002.

A obra de Crepax influenciou toda uma geração, como Manara e Serpieri. O quadrinista italiano morreu em 2003.

Flw Galera!

Anúncios

001 – Concept ula – Herói da Moda

8 Ago

Dae galera, tudo certo, na sexta feira realizamos um exercício diferente, a idéia é criar um concept de algum personagem a partir de sugestões, tomamos como primeiro desafio o Herói da Moda, aquele que vem para salvar as pessoas que se vestem mal. E foi isso que saiu, eu gostei dos desenhos, hahah.

Por Fábio Silva

Por Edemilson

Por Maique Minhola

Por Diego Leitzke

Por Andre Lemes

Por Nando

Hahhaha, eu gostei muito dos desenhos, isso demonstra o quanto somos diferentes, mas apaixonados pela mesma coisa, o Desenho! Valeu galera!!!


012 – Cuspa no Prato em que Comeu!

5 Ago

Fala Pessoal, isso aqui ta ficando cada vez mais divertido, mas eu odeio personagens que eu não conheço, mas pelo menos não fui o único, já vi muito do estilo deste artista, já vi vários personagens, já vi até animação dele, mas esse personagem em si, nunca tinha ouvido, e ele possivelmente foi um grande amigo do nosso colega citado alguns posts atrás, o glauco, eles trabalharam juntos, agora imagina esses caras juntos, ahahahah, já vi até animação dele, mas esse personagem em si, nunca tinha ouvido, então vamos lá, mais um Sketch Ula Ula pra vocês.

Bob Cuspe por Marcelo

Bob Cuspe por Andre Rebelo

Bob Cuspe por Diego Leitzke

Bob Cuspe por Edemilson

Bob Cuspe por Andre Lemes

Bob Cuspe por Marceli

Bob Cuspe por Fabio Silva

Bob Cuspe por Nando

Bob Cuspe por Lilian Mascarelo

Bob Cuspe por ANGELI

BOB CUSPE -1985 –

Bob Cuspe, o anárquico punk que cuspiu nas piores criaturas de nossas gerações,

Bob Cuspe – Símbolo do Movimento Punk versão tupiniquim que migrou dos Estados Unidos e da Inglaterra para a periferia e cidades da Grande São Paulo, Nessa história de muita avacalhação, o anti-herói aparece como candidato a um cargo político, mas essa informação sobre ser político eu desconheço, se alguém souber, comenta ae!

A Chiclete com Banana foi um dos maiores sucesso em revistas de quadrinhos genuinamente brasileira na década de 80. Angeli, Laerte, Glauco e muitos outros nomes famosos até hoje fizeram fama graças a Chiclete com Banana. Alias Angeli é o criador supremo dela, que surgiu baseada nas suas famosas tiras publicada desde sempre na Folha de São Paulo e  outros jornais do país.

Personagens Chiclete Com Banana

Arnaldo Angeli Filho

011 – Tá na hora do Pau !!!

5 Ago

Olá galera, o Sketch Ula Ula de hoje ta nervoso, foi legal desenhar esse personagem, ele tem um shape que da pra brincar nas proporções, até que alguns não lembraram direito, outros nem lembraram nada, mas dessa vez os desenhos ficaram legais, tivemos vários formatos do mesmo personagem, divertido isso.

O Coisa por Júlio Kretzer

O Coisa por Diego Leitzke

O Coisa por Edemilson

O Coisa por Lemes

O Coisa por Nando

O Coisa por Fábio Silva

O Coisa por André Rebelo

O Coisa por Lilian

O Coisa por Marcelo

O Coisa por Cycero

O Coisa ( Quarteto Fantástico ) por Jack Kirby

O Coisa (Benjamin Jacob Grimm) é um personagem de quadrinhos do universo Marvel, um dos fundadores do Quarteto Fantástico. Foi criado por Stan Lee e Jack Kirby. Seu grito de guerra it’s clobberin ‘ time! (que no Brasil foi traduzido como “Tá na hora do pau!”) é um dos bordões mais conhecidos dos quadrinhos.

O Coisa pode realizar grande esforço por durante um dia inteiro antes de se cansar significativamente. Os pulmões do Coisa são maiores e mais eficientes que o normal, permitindo-lhe prender a respiração por mais tempo. Os sentidos do Coisa suportam uma quantidade maior de estímulo sensorial, tornando-o menos sensível ao clarão ou barulho de uma explosão, por exemplo. Seu único sentido cuja sensibilidade é anormal é o tato, que é reduzido em relação à uma pessoa comum. O corpo do Coisa pode suportar temperaturas extremas por algumas horas antes de começar a sofrer os efeitos. Entretanto, ele ainda é suscetível a doenças e stress emocional.

A força do Coisa aumentou ao longo dos anos desde sua exposição inicial. No começo, o Coisa tinha força suficiente para levantar cinco toneladas. Sua força aumentou consideravelmente desde então, em parte devido ao equipamento para exercícios desenvolvido especialmente para ele por Reed Richards. Atualmente, o Coisa suporta um peso de 300 toneladas. A força de Coisa se encontra no nível da de Colossus.

Além de suas vantagens físicas, o Coisa é um excelente piloto, embora o avião a ser pilotado tenha que ser especialmente projetado para suportar seu peso e tamanho. Seus trejeitos rudes e o hábito de fazer o trabalho pesado nos experimentos de Reed acabam por esconder sua grande inteligência. Ben é formado em engenharia elétrica pela Universidade Empire States. Na juventude, Ben foi membro de uma gangue e é um excelente lutador.

Em Quarteto Fantástico lançado em 2005, o Coisa é interpretado pelo ator Michael Chiklis.

Fonte: Wikipedia

Valeu galera até o próximo !!!

010 – Geral? Dão!!!

3 Ago

Que vergonha, tivemos um caso recentemente onde este artista foi mencionado nacionalmente, e infelizmente foi por este meio que eu descobri quem era o mesmo, um ícone das tirinhas brasileiras, e esse personagem era muito conhecido, mas não sei por que raios elétricos eu não conhecia, não sabia, não tinha visto, e não ouvia falar. No mais, o resto da galera conhecia e até que mandaram bem nesta edição do Sketch Ula Ula.

Geraldão por Nando ( que vergonha piazinhu )

Geraldão por Débora Brito

Geraldão por André Rebelo

Geraldão por Andre Lemes

Geraldão por Diego ( acho que ele também não conhecia. )

Geraldão por Fabio Silva

Geraldão por Edemilson

Geraldão por Cycero

Geraldão por Glauco

NA MEMÓRIA

GLAUCO VILLA LOBOS

Glauco Villas Boas (Jandaia do Sul, 10 de março de 1957 — Osasco, 12 de março de 2010) foi um desenhista, cartunista e religioso brasileiro. Ele pertencia à família dos sertanistas Orlando, Claudio e Leonardo Vilas Boas.

Mudou-se para Ribeirão Preto em 1976, e após ser descoberto pelo jornalista José Hamilton Ribeiro, publicou seus primeiros trabalhos no jornal Diário da Manhã.

Foi premiado no Salão Internacional de Humor de Piracicaba em 1977, por um júri formado por Jaguar, Millôr Fernandes, Henfil e Angeli, e mais tarde na 2ª Bienal de Humorismo y Gráfica de Cuba.

Em 1984, ao desenvolver sua “autobiografia com exageros”, começou a publicar no caderno Ilustrada do jornal Folha de São Paulo, convidado por Angeli, onde mostrou vários personagens, entre eles Geraldão, criado em 1981 após ler A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda. Logo também vieram Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse.

Fez parte do elenco de redatores da TV Pirata e de alguns quadros do programa infantil TV Colosso, ambos da Rede Globo, para a qual também desenvolveu vinhetas, editou a revista Geraldão pela Circo Editorial entre 1987 e 1989 ( o nando nem tinha nascido ainda ) e, nesse período, foi colaborador das revistas Chiclete com Banana e Circo.

Músico, também tocava em bandas de rock. Para o público infantil, leitor do suplemento semanal Folhinha criou o personagem Geraldinho, que era uma versão light (no traço e na temática) do seu personagem Geraldão.

Era adepto do Santo Daime, e foi padrinho fundador da igreja animista Céu de Maria, que ficava em sua casa em Osasco.

KKKKK ele era um puto sem noção, isso saía nos jornais, que loco !!!

O principal personagem do Glauco, Geraldão, é um consumidor inveterado de uns 30 anos, solteiro que mora com a mãe – com quem tem uma relação neurótica- e continua virgem até hoje. Geraldão bebe, fuma muito, vive atacando a geladeira e toma todos os remédios que vê pela frente. No começo, ele usava uma calça sem elástico. Hoje, passa o dia todo peladão. Geraldão foi criado para o livro independente “Minorias do Glauco”, lançado em 1981. Até hoje estas tirinhas são publicadas na Folha de São Paulo.

Glauco foi assassinado em Osasco na madrugada de 12 de março de 2010. Seu advogado divulgou à imprensa que o crime ocorrera durante uma tentativa de assalto seguido de sequestro: ele teria negociado com os bandidos, que o levariam e deixaram sua mulher e os dois filhos. Enquanto saíam de casa, um outro filho de Glauco (Raoni, de 25 anos) chegou ao local e tentou dissuadir os assaltantes, que atiraram e mataram pai e filho.

Esta versão foi posteriormente desmentida pela polícia que, após colher depoimentos das testemunhas do crime, chegaram ao nome do universitário Carlos Eduardo Sundfeld Nunes. Armado com uma pistola automática e uma faca, o suspeito teria chegado ao local disposto a levar Glauco e sua família para a casa de sua mãe em São Paulo com o objetivo de afirmar à mulher que ele era Jesus Cristo. Glauco tentou negociar para ir sozinho, e chegou a ser agredido. No momento da discussão, porém, Raoni chegou de carro. Em seguida, Carlos Eduardo atirou contra pai e filho. O universitário foi detido na Ponte da Amizade na madrugada de 15 de março enquanto tentava fugir para o Paraguai e, confrontado pela polícia, confessou o crime. Glauco e Raoni foram enterrados no cemitério Gethsêmani Anhanguera, zona norte de São Paulo.

Fique em Paz Glauco, e obrigado por tudo o que você fez pelo cartum no brasil.

009 – The Mouse of Tomorrow

3 Ago

Olá a todos, estamos voltando com mais um post do Sketch’s Ula Ula, e hoje nos deparamos com o grande, o maior, o imbatível, o super-poderoso, o mais veloz, o esperto viciado em queijinho provavelmente, uma sátira do nosso Super-Homem, e ae, adivinhou quem é ???

Estaremos trazendo novidades para a sexta feira, então, até lá !!!

Julio Kretzer

Debora Brito

Lucio Paes

André Lemes

Márcio Pereira

Fabio Silva

Diego Leitzke

Edemilson

Nando

Andre Rebelo

Mighty Mouse ( Suer Mouse ) por Terry Toons

Mighty Mouse (Super Mouse ou Possante no Brasil) é o nome de um super-herói de desenho animado infantil criado pela Terrytoons para a 20th Century Fox. Trata-se de uma paródia do Superman, aqui caracterizado como um camundongo antropomórfico, vestido com uma capa vermelha e uma roupa amarela. A série original exibida no cinema e depois na televisão, contava com 76 episódios, produzidos de 11 de fevereiro de 1944 até 31 de dezembro de 1961. perae, POSSANTE NO BRASIL? KKKK wikipedia é demais… e não é mesmo, em quadrinhos.

Que isso manolow, pior que tradução dos títulos de filmes quando entram no Brasil. KKK

Super Mouse foi criado por Izzy Klein como um super-herói chamado de “Superfly” (Super Mosca). O chefe do estúdio Paul Terry mudou o personagem, que passou a ser caracterizado como um camundongo. Com a intenção de ser uma paródia do Superman, Super Mouse apareceu pela primeira vez em 1942 num curta-metragem animado intitulado The Mouse of Tomorrow (O rato do futuro). Nesse desenho o nome em inglês do personagem era de fato Super Mouse, mas posteriormente foi mudado para Mighty Mouse quando Paul Terry descobriu que havia outro personagem com o mesmo nome e que aparecia nas revistas em quadrinhos. Na breve série de quadrinhos da Marvel, Super Mouse foi chamado de Terry Primeiro, “Terry the First”, em homenagem ao primeiro responsável pelos desenhos com o personagem.

Na primeira aparição do Super Mouse, ele tinha um uniforme azul e uma capa vermelha, à semelhança do Superman.Mas depois isso foi mudado, adotando-se o tradicional uniforme amarelo com a capa vermelha. Como em outras imitações do Superman, os poderes do Super Mouse eram a capacidade de voar e uma força inacreditável, além da invulnerabilidade. Ele mostrou uma “visão de raios x” em um desenho, mas preferia utilizar um super-hipnotismo que fazia com que objetos inanimados se movessem, além de possibilitar viagens no tempo (como nos exemplares The Johnstown Flood e Krakatoa). Em outros desenhos, o rastro vermelho que deixava ao voar, se tornava sólido e ele o podia manipular como uma corda, por exemplo. Acompanhando o seu voo foi mantido o efeito sonoro do zumbido de uma mosca.

Dublado primeiramente por Roy Halee, Sr. e depois por Tom Morrison.

No esquema original dos desenhos, havia sempre uma grande crise que era resolvida com a aparição do Super Mouse, que sempre “salvava o dia”. Super Mouse enfrentava seus antagonistas, geralmente gatos, lutando com os punhos. O lar do Super Mouse era chamado de Mouseville, habitado por camundongos antropomórficos. Em alguns desenhos a base do Super Mouse era mostrada como sendo a Lua, numa alusão à brincadeira da época na qual se contava que o satélite era feito de queijo devido ao formato esférico e a aparência de “esburacada” dada pelas crateras da superfície.

Dublador – Carlos Marques

Valeu galera, até o Próximo.


008 – Charme e Falcatrua

1 Ago

E chegamos a mais um Sketch’s Ula Ula, e desta vez trouxemos mais um personagem que por muitos, não estava nem na memória, mas foi divertido ver a criatividade entrando em ação, ou não, o que vale é fazer o que você você interpretar do nome do personagem, e sem censura.

Tião Gavião por Diego Leitzke

Tião Gavião por Fabio Goulart

Tião Gavião por Lilian Mascarelo

Tião Gavião por Débora Brito

Tião Gavião por Cycero

Tião Gavião por Andre Rebelo

Tião Gavião por Edemilson

Tião Gavião por Andre Lemes

Tião Gavião por Celso

Tião Gavião por Fabio Silva

Tião Gavião por Márcio Pereira

Tião Gavião por Nando

Tião Gavião por Studios Hanna Barbera

Tião Gavião era o Personagem do desenho “Os Apuros de Penélope Charmosa”, um extensão da personagem criada para a corrida maluca, Neste Desenho Penélope Charmosa era dona de muita grana, uma vasta fortuna, mas se alguma coisa acontecesse com ela, do tipo, morrer, sua herança iria ficar para seu cordial advogado Sylvester Soluço, que na penumbra era nada mais nada menos que o maior Vilão dos Vilões Tião Gavião, com estréia em 13 de setembro de 1969, O seriado teve apenas uma temporada, com 17 episódios de meia hora de duração, apesar de ter sido um dos desenhos animados mais famosos da Hanna-Barbera.

Segue Abaixo o Episódio Nº1 do Seriado.

Vendo esse 1º episódio, parece os roteiros das Novelas da Globo, alguém muito rico, com alguém falso por trás tentando roubar o dinheiro da outro, com as mais formas possíveis, …ele joga a Penélope de um penhasco amarrada em uma árvore com um Chute, hahahah, Tião Gavião tinha ajuda de seus comparsas Os Irmãos Bacalhau, e Penélope Charmosa tinha ajuda da Quadrilha da Morte, sete anões Gangster’s, com exagerados traços de personalidade, claramente fazendo referência aos Sete Anões do filme Branca de Neve e os Sete Anões de Walt Disney.

Quadrilha Da Morte

Até o proximo Sketch’s UlaUla Galera, Valeu!